Em Cuiabá, Justiça manda Orkut tirar comunidade do ar

Site de relacionamentos do Google tinha página que denegria "honra" da garota, segundo juíza

13 Agosto 2007 | 12h22

O Juizado Especial do Centro de Cuiabá condenou o Google a tirar do ar uma comunidade do Orkut, informa o site da Rádio Grande FM. A decisão foi tomada depois que uma jovem da capital do Mato Grosso (MT) entrou com uma ação contra o Google porque teve a imagem dela relacionada a mensagens de conteúdo apelativo e que, segundo a juíza, denigrem a honra da garota.   Veja também:  MP do Rio Grande do Norte poderá fechar sites do Orkut  Mais reportagens sobre problemas do Orkut com a Justiça   A decisão foi proferida na sexta-feira, 10, pela juíza Serly Marcondes Alves e o Google tinha 24 horas para tirar a comunidade do ar sob pena de multa de R$ 5 mil.   De acordo com a Justiça, a jovem P.M.B. tentou, por inúmeras vezes, descobrir quem criou a comunidade, mas não teve sucesso. Como não pôde identificar quem fundou a página, ela impetrou reclamação cível com pedido de liminar para que a comunidade fosse cancelada e retirada do site.   A juíza destacou na decisão que a página na internet causava à jovem vexame perante a sociedade porque atribuía a ela uma "conduta desonrosa". Na decisão, a magistrada entendeu que a honra da reclamante foi duramente atingida pelas expressões colocadas na página.   "A mantença da indigitada comunidade poderá acarretar à reclamante danos de monta ainda maior do que os já sofridos. Motivo pelo qual, premente se torna a concessão da liminar", destacou a juíza.

Mais conteúdo sobre:
Orkut Google Justiça

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.