Em dia violento, Petraeus entrega comando no Afeganistão

O general norte-americano David Petraeus, o novo chefe da inteligência de Washington, entregou o comando das tropas estrangeiras no Afeganistão na segunda-feira, mas o aumento na violência lançou uma sombra sobre o início do processo para transferir a segurança às forças afegãs.

PAUL TAIT, REUTERS

18 de julho de 2011 | 15h34

Onze policiais afegãos foram mortos na segunda-feira, sete deles em um ataque promovido por pistoleiros do Taliban contra um posto de fiscalização da polícia na cidade de Lashkar Gah, no sul do país, que deverá passar para as mãos das forças de segurança afegãs em dois dias.

A frequência e a escala dos ataques recentes têm sido um sinal preocupante no momento em que começa o processo de transição. As forças dos EUA e da Otan apressam-se para treinar soldados e policiais para que assumam por completo a segurança e permitam a retirada das tropas de combate estrangeiras do Afeganistão até o fim de 2014.

Daoud Ahmadi, porta-voz do governador da província de Helmand, onde se concentrou boa parte da luta contra o Taliban sob a chefia de Petraeus, confirmou o ataque e disse que sete policiais morreram.

O Taliban rapidamente assumiu responsabilidade pela ação.

Na província vizinha de Kandahar, berço do Taliban, o chefe da polícia distrital e outros três oficiais foram mortos por uma bomba plantada na estrada, uma das armas mais letais empregadas pelos insurgentes.

"O povo e o governo afegão estão comprometidos em implementar o processo de transição, apesar de todos os transtornos criados" ,disse Waheed Omer, o principal porta-voz do presidente afegão, Hamid Karzai, sobre o recente pico de violência.

"Foram intensificados os esforços para atrapalhar esse processo, foram feitos esforços para incapacitar o governo e o povo afegão para assumir a responsabilidade pela segurança", afirmou ele.

Petraeus, a quem se atribui a reversão de uma espiral em direção à guerra civil no Iraque, assumiu o cargo no Afeganistão há um ano. Ele deixa os militares para assumir o cargo de diretor da Agência Central de Inteligência, substituindo Leon Panetta, o novo secretário de Defesa dos EUA.

Tudo o que sabemos sobre:
AFEGANISTOVIOLENCIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.