Em discurso de candidata, Dilma destaca avanços na área social

Potencial candidata à sucessão presidencial, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, deu um tom político a seu discurso ao enaltecer os avanços na área social do governo durante cerimônia de comemoração dos 86 anos da Previdência Social, que teve a participação também do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Reconhecer direitos é uma das questões fundamentais para que o país de fato alcance a cidadania para todos. Penso que uma característica muito importante do nosso governo é a inclusão social. A inclusão social que conseguimos através do Bolsa-Família, através de todo o processo de desenvolvimento econômico que temos sustentado ao longo desses anos e agora, sobretudo, diante da crise", disse Dilma nesta terça-feira em um posto reformado do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) na zona sul de São Paulo. Durante o evento, o presidente Lula concedeu aposentadorias a dois trabalhadores e um salário-maternidade a uma jovem que estava presente com sua filha de 15 dias. Dilma chegou a segurar o bebê antes de Lula. "Isso não é uma dádiva do Estado. Isso é um reconhecimento do Estado brasileiro com as mulheres que são contempladas com um direito. É o Estado apoiando a família", acrescentou Dilma. A ministra se referia à rapidez com que a Previdência Social passou a conceder os benefícios a partir deste mês. São 30 minutos para a concessão de aposentadoria por tempo de serviço e por idade para o trabalhador urbano, assim como o salário-maternidade. Dilma ainda aproveitou para elogiar o avanço na burocracia na Previdência. "Burocracia atrasa direitos, impede que o direito seja reconhecido. Neste dia, estamos não somente reconhecendo direitos, mas melhorando e dando consistência a uma gestão voltada para o cidadão, para a sociedade, e não voltada para exigência de papéis", disse. Na cerimônia, Lula prometeu que, a partir de junho, o trabalhador que atingir a idade ou o tempo de contribuição à Previdência Social suficientes para se aposentar receberá em casa uma carta informando sobre sua situação. "Esse já é um comprometimento público meu, que estou fazendo aqui aos companheiros da Previdência Social", acrescentou. Ele afirmou ainda que também em junho a aposentadoria para o trabalhador rural sairá em 30 minutos e disse que os avanços na Previdência foram possíveis em razão de um investimento de 280 milhões de reais no Dataprev. (Reportagem de Carmen Munari)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.