Em estudo, 14,5% preferiram cegueira

Um estudo feito por um grupo de especialistas em antropologia e matemática da Escola de Evolução Humana e Transformações Sociais da Universidade Estadual do Arizona (EUA), publicado no mês passado pelo American Journal of Public Health, mostrou que 14,5% das 913 pessoas ouvidas preferiam ser cegas a ser muito gordas. O mesmo estudo também mostrou que 25,4% trocariam a obesidade por depressão severa.

, O Estado de S.Paulo

17 Junho 2011 | 00h00

A pesquisa, sobre a hipótese de que a obesidade poderia ser transmitida socialmente, ouviu 101 mulheres obesas e 812 parentes e amigos próximos. Em uma parte do estudo os pesquisadores perguntavam a essas pessoas se elas preferiam ser obesas ou sofrer de 12 condições socialmente estigmatizadas, como alcoolismo e herpes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.