Em evento com Jordan, Obama diz que adversários jogam 'sujo'

Com um aceno para o anfitrião da noite Michael Jordan, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, usou uma analogia esportiva num evento de arrecadação de recursos para a campanha presidencial, na quarta-feira, ao descrever a disputa eleitoral e seus adversários, a quem acusou de jogar "sujo".

Reuters

23 de agosto de 2012 | 07h53

"Não posso resistir a uma analogia com o basquete. Estamos no quarto período, estamos na frente por alguns pontos, mas o outro time está vindo com força e eles jogam um pouco sujo", disse Obama a um grupo de eleitores em Nova York, acrescentando que seu time estava em vantagem mas tinha alguns jogadores lesionados.

"Eu diria que faltam uns sete minutos para o fim do jogo. E a competitividade de Michael é lendária, e ninguém sabe melhor do que Michael que se você tem uma pequena vantagem e ainda faltam sete minutos, é nessa hora que você tira o adversário do jogo."

Obama e seu adversário, o candidato republicano Mitt Romney, travam nos últimos meses uma campanha cada vez mais negativa e os dois lados fazem acusações mutuas.

Romney, um ex-governador de Massachusetts, tem arrecadado mais dinheiro de doadores do que Obama e tem maior apoio dos grupos externos chamados "Super PACs", que têm colocado milhões de dólares em campanhas negativas contra o adversário antes das eleições de 6 de novembro.

Obama, fã e jogador ocasional de basquete, brincou que Jordan, ex-astro do time da cidade de Obama, o Chicago Bulls, e os outros ex-jogadores da NBA presentes ao evento de campanha estavam ofuscando sua importância.

"É bastante raro eu ir a um evento em que sou a quinta ou sexta pessoa mais interessante", disse ele, arrancado risos, após ser apresentado por Jordan.

"Normalmente as pessoas querem tirar uma foto comigo ou sentar perto de mim, ou falar comigo -- esse não foi o caso nesse evento, e eu compreendo isso perfeitamente."

Cerca de 120 pessoas participaram do jantar de arrecadação, chamado de "Obama Classic", ao custo de 20 mil dólares por pessoas. Depois do jantar, Obama brincaria numa quadra de basquete com os ex-jogadores.

(Reportagem de Jeff Mason)

Mais conteúdo sobre:
EUAELEICOESOBAMAJORDAN*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.