Em Goiás, polícia investiga assassinatos em série

A Polícia Civil de Goiás se mobiliza para desvendar um caso de assassinato em série, com cinco mortes ocorridas em Luziânia. Quatro dos cinco crimes ocorreram nos meses de fevereiro e março. Em comum, as vítimas foram degoladas, os corpos localizados na região do bairro Parque Estrela D''Alva II, e três das cinco vítimas eram mulheres, que foram violadas. A esses casos foi listado um quinto caso - o de uma mulher, Thais Martins de Almeida, morta na cidade em 2007, em circunstâncias semelhantes.

RUBENS SANTOS, Agência Estado

12 de abril de 2011 | 19h15

Até agora, quatro suspeitos foram presos pela Delegacia de Atendimento da Mulher (DEAM), responsável pelas investigações. Mas a polícia nega a tese de assassinatos em série. "Não há, pelo menos ainda, como tipificar os casos como ação de um serial killer", diz Juraci Jose Ferreira, delegado regional da Policia Civil do Estado em Luziânia "De fato há diversas coincidências, mas os casos estão próximos de um desfecho", afirmou o policial. "Estamos buscando elementos para tipificar e esclarecer os crimes", disse a delegada Dilamar de Souza Castro, da DEAM.

Os crimes chamaram atenção a partir da morte da estudante Juliete Lima de Oliveira, de 17 anos. A garota desapareceu na saída da escola no Parque Estrela D''Alva, um bairro de Luziânia, no dia 31 de março, e o corpo foi encontrado, no dia seguinte, às margens da BR-040.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.