Em Manaus, homem é preso acusado de pedofilia

Um homem de 26 anos foi preso hoje pela Polícia Civil em Manaus acusado de promover pedofilia na internet. De acordo com a assessoria da polícia, Maurício William Pereira Batista, que usava o apelido Bendrowik no Orkut, estava sendo investigado desde 2009, quando a mãe de uma adolescente o denunciou como provável aliciador de sua filha em encontros marcados pela internet.

LIEGE ALBUQUERQUE, Agência Estado

10 de fevereiro de 2011 | 20h29

Na casa de Batista, a polícia apreendeu um computador, um notebook, três celulares e 28 CDs piratas. Ainda segundo a assessoria, em seu perfil no Orkut há fotos produzidas em estúdio de adolescentes em poses sensuais, que seriam "agenciadas" por ele para encontros sexuais.

Batista foi autuado por crime de exploração sexual e responderá pelos artigos 240 (produção, reprodução e registrar fotografia de criança e adolescente pela internet) e 241 (divulgação do material pela internet), ambos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). A pena é de 4 a 8 anos de reclusão. Os trabalhos de investigação ainda não foram concluídos, segundo a polícia. Os adolescentes que aparecem nas fotos serão identificados e chamados para prestar esclarecimento.

Tudo o que sabemos sobre:
pedofiliaprisãoManaus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.