Em Manaus, Marcha reúne cerca de 30 pessoas

Defendendo a liberdade irrestrita de expressão, a soberania da propriedade civil privada e a manutenção da família cristã, nada mais que 30 pessoas compareceram à Marcha pela Família com Deus pela Liberdade em Manaus, com concentração na frente do 1 BIS, no bairro do São Jorge, zona Oeste.

KLEITON RENZO, Agência Estado

22 Março 2014 | 19h48

Vestido com uma camisa verde de mangas longas e com o símbolo dos antigos integralistas costurado em uma das mangas, o estudante de Mecatrônica, Fabiano Oliveira, refutou a crítica de que a manifestação faz apologia ao movimento que deu origem a Ditadura Militar.

"Uma coisa é defendermos a manutenção das instituições militares e outra foi o contra-golpe da ditadura. Aqui os jovens de direita estão mostrando seu descontentamento com o momento que o país vive. Quer dizer que apenas os esquerdistas, os Black Block, podem se manifestar", defendeu.

Robson Sales, técnico em automação, criticou a "frouxidão do governo federal em punir os bandidos". "Se um pai de família é morto ninguém aparece para ajudar a família. Mas se a policia age com mais força contra o bandido, vem meio mundo de direitos humanos proteger o bandido e punir o policial. Todos temos família e queremos o melhor pras nossas famílias. Essa é nossa luta", disse Sales.

De acordo com jornalista Altimar Nascimento, a concentração na frente do 1 BIS foi simbólica, porque demonstra a simpatia com os militares. "Hoje a única organização que possui respeito pela sociedade são as forças armadas. Nossos partidos políticos e políticos não nos respeitam", disse.

Não há data para o próximo movimento da Marcha em Manaus. Os organizadores passaram uma lista para contato e prometeram divulgar novas ações na página do Facebook "Movimento Conservador Amazonense". Ao final da manifestação, de mãos dadas, os manifestantes rezaram uma oração do Pai Nosso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.