Em nota, Calu informa que já recolheu leite adulterado

A Cooperativa Agropecuária Ltda. de Uberlândia (Calu) esclareceu hoje cedo que "antes mesmo de ter sido comunicada formalmente pelo órgão Oficial, mas com base nas informações divulgadas pela imprensa", iniciou na quarta-feira o recolhimento dos três lotes do leite longa vida adulterados. Segundo a empresa, "os três lotes que correspondem a 50.400 litros já foram praticamente recolhidos do mercado".A Calu informa ainda, em sua nota oficial, que "não tem relação comercial de compra, venda ou envase de leite com as empresas de Uberaba e Passos envolvidas na suposta fraude do leite longa vida, a Cooperativa dos Produtores de Leite do Vale do Rio Grande (Copervale) e a Cooperativa Agropecuária do Sudoeste Mineiro (Casmil). A empresa responsável pelo processamento e envase do leite UHT longa vida Calu foi escolhida levando em consideração critérios técnicos e tradição no mercado".A Calu salienta que por medida de segurança, a empresa também enviou novas amostras de leite para análises em dois laboratórios nacionais, embora tal procedimento já faça parte da "rotina" no processo da empresa.

MILTON F. DA ROCHA FILHO, Agencia Estado

26 de outubro de 2007 | 13h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.