Em protesto, ônibus são deixados em ruas de Maceió

A situação era mais crítica nas proximidades do Palácio Floriano Peixoto, antiga sede do governo do Estado

Ricardo Rodrigues, Agência Estado

25 de julho de 2008 | 09h41

Os ônibus pararam o trânsito no centro de Maceió no início da manhã desta sexta-feira, 25. Motoristas e cobradores iniciaram um protesto surpresa, abandonando os ônibus nas ruas centrais da cidade e provocando vários congestionamentos na região. Eles protestam contra a atual diretoria do Sindicato dos Rodoviários, que foi destituída pela Justiça do Trabalho mas continua no comando da entidade sindical. Muitos ônibus estavam com os pneus furados. Comerciários e estudantes que trabalham ou estudam no centro da cidade e utilizam o transporte coletivo foram os mais prejudicados. Muitos foram obrigados a descer no meio do caminho e seguir o resto do trajeto a pé. A situação era mais crítica nas proximidades do Palácio Floriano Peixoto, antiga sede do governo do Estado. A ladeira dos Martírios, que dá acesso à praça em frente ao palácio, foi totalmente interditada. Guardas de trânsito tentam encontrar solução para os transtornos causados pelo abandono de centenas de ônibus no centro da cidade. Os manifestantes esperam uma posição da Procuradoria Regional do Trabalho para cobrar o afastamento definitivo da diretoria do Sindicato, comandado pelos irmãos Divanildo e Djalma Ramos. O Centro de Gerenciamento de Crise da Policia Militar de Alagoas foi acionado para tentar encerrar o boicote e liberar o trânsito na região.

Tudo o que sabemos sobre:
transportesônibusprotestoMaceió

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.