Em SP, 1 em cada 4 latrocínios ocorre dentro de casa

Entre todos os latrocínios (roubos seguidos de morte) ocorridos no ano passado no Estado de São Paulo, 26% aconteceram dentro da casa da vítima e 79% dos mortos eram homens. Os números fazem parte de um estudo inédito divulgado hoje (1º) pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O motivo do levantamento é claro. Foram 308 casos em 2011, ante 253 em 2010, um crescimento de 21,74% no Estado, o que levou a própria Secretaria de Segurança Pública a transformar a 3ª Delegacia do DHPP em especializada nesse tipo de crime - anteriormente, investigava chacinas, modalidade em franco declínio nos últimos dez anos.

AE, Agência Estado

01 Março 2012 | 22h03

"A delegacia do bairro é a clínica geral, atende tudo. A especializada torna a investigação mais eficaz", explica o diretor do Departamento, Jorge Carrasco,

Para ele, todos os crimes precisam ser combatidos, mas o latrocínio é "o crime mais preocupante". E continua crescendo - só em janeiro de 2012, já foram 22 casos em todo o Estado, 1 a mais que no mesmo período do ano anterior.

O índice de esclarecimento dos roubos seguidos de morte é de 48%, maior por exemplo do que o de homicídios, que fica hoje entre 30% e 40% no Estado. "Só consideramos o caso esclarecido com a identificação e a prisão dos autores". O delegado geral da Polícia Civil, Marcos Carneiro, disse que melhorar o índice de esclarecimento é o motivo do foco nos latrocínios. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
latrocíniosSPpesquisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.