Em SP, Parque do Ibirapuera acumula lixo nas férias

Empresa contratada alega problemas financeiros para deixar de cumprir serviços de limpeza

Da Redação, Agência Estado

14 Janeiro 2009 | 07h39

Durante as férias, o Parque do Ibirapuera, na zona sul de São Paulo, enfrenta dias de caos. Por problemas financeiros, a empresa responsável pela limpeza, manutenção e jardinagem, a Servimarc, deixa de cumprir serviços essenciais para manter limpos os 1,5 mil metros quadrados de uma das mais procuradas áreas verdes da cidade. Segundo a administração do parque, os problemas acontecem desde julho do ano passado, mas se intensificaram em dezembro e neste mês - meses em que o número de visitantes chega a 200 mil por dia. Desde julho, a Servimarc - responsável por 150 funcionários, entre varredores, técnicos de manutenção e jardineiros - foi notificada ao menos uma vez por mês por descumprimento do contrato. Em 2008, a empresa foi multada em R$ 154 mil. A companhia é paga pela Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente para manutenção do parque desde 2002, em contratos renovados anualmente por meio de licitação - o atual termina em 28 de fevereiro e custa R$ 3,5 milhões. Funcionários da Servimarc se queixam do atraso de salário de dezembro e, desde o começo deste mês, ameaçam greve. "Eles não receberam salários, vale-transporte ou vale-alimentação", disse Moacyr Pereira, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Serviço de Asseio (Simaeco). A Servimarc informou que até o dia 22 pagará salários e benefícios dos funcionários.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.