Em SP, prefeito pintará 42 prédios com cores do arco-íris

Medida é protesto contra decisão de juíza de São Roque que proibiu o uso da cor verde nos prédios da cidade

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agencia Estado

17 de outubro de 2007 | 18h20

O prefeito do município paulista de Araçariguama, Carlos Aymar (DEM), decidiu pintar 42 prédios e bens do patrimônio municipal com as cores do arco-íris. A medida é um protesto contra a decisão da juíza de São Roque, Glais de Toledo Peluso, que o proibiu de usar a cor verde nos prédios e nos bens públicos da cidade. "O arco-íris pertence a todos e não tem nada mais impessoal", disse. A pintura deve durar pelo menos uma semana. Segundo Aymar, a adoção das novas cores não significa concordância com a sentença dada pela juíza. "Entrei com recurso e vou aguardar o julgamento do tribunal." Se ganhar, a cor verde vai continuar de fundo para destacar as sete cores do arco-íris. A juíza deu a sentença em ação movida pela ONG Oeste Solidário, que considerou o verde "propaganda política" indevida do prefeito, pois foi a cor usada em suas campanhas eleitorais. A magistrada fixou multa diária de R$ 5 mil caso o prefeito continue a usar a cor em bens públicos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.