Embaixada dos EUA diz que Uganda descobriu 'célula terrorista' no país

Autoridades de Uganda descobriram uma "célula terrorista" dirigida pelo grupo militante islâmico somali Al Shabaab, que estaria tramando um ataque iminente, afirmou neste sábado a embaixada dos Estados Unidos em Uganda.    "Neste momento, não sabemos sobre alvos específicos, e as autoridades de Uganda reforçaram a segurança em locais importantes, incluindo o Aeroporto Internacional de Entebbe", afirmou a embaixada em comunicado publicado em seu site.    A Uganda, como um dos países que unem forças para uma missão de paz da União Africana contra o Al Shabaab na Somália, vem sofrendo ataques de grupos militantes nos últimos anos, e o Al Shabaab prometeu realizar mais ações.    A embaixada norte-americana, pouco antes de emitir o anúncio, disse aos seus cidadãos em mensagem postada no Twitter para que permanecessem em casa ou fossem até um local seguro até que as autoridades de Uganda pudessem completar as operações contra uma suposta célula em Kampala.    A polícia de Uganda se negou a comentar o caso, mas deve realizar uma coletiva de imprensa em breve.    O Al Shabaab, que é ligado à Al Qaeda, reivindicou a responsabilidade pelo ataque ao shopping Westgate, em Nairóbi, no Quênia, há um ano. Na ação, 67 pessoas morreram.    Neste mês, o grupo alertou que se vingaria de seus inimigos após seu líder, Ahmed Godane, ter sido morto em um ataque aéreo norte-americano em seu acampamento, na Somália.

REUTERS

13 Setembro 2014 | 12h35

(Por Elias Biryabarema)

Mais conteúdo sobre:
MUNDOUGANDATERRORISMO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.