Embargo da UE pressionará petróleo, diz ministro iraniano

O ministro da Economia do Irã disse que os preços do petróleo "certamente" subirão, caso a União Europeia leve adiante a decisão de impor um embargo sobre as exportações petrolíferas do país em julho.

REUTERS

20 Maio 2012 | 14h26

A União Europeia está se preparando para um embargo total sobre a compra de petróleo iraniano em julho. Os Estados Unidos também impuseram sanções sobre os setores energético e bancário iranianos.

O ministro da Economia iraniano, Shamseddin Hosseini, foi questionado em uma entrevista realizada na quinta-feira e transmitida neste domingo no programa "Fareed Zakaria GPS", na CNN, se os preços de petróleo subirão significantemente caso a União Europeia leve adiante o embargo.

"Certamente, certamente. Mesmo o Fundo Monetário Internacional (FMI) diz que, como consequência dessas sanções, os preços do petróleo podem talvez alcançar e até superar o valor de 160 dólares por barril. E o declínio na produção financeira e econômica na Europa será realmente sentido", disse Hosseini por meio de um tradutor.

Em janeiro, o FMI alertou que os preços do petróleo poderiam subir até 30 por cento caso o Irã interrompa suas exportações, como resultado das sanções dos EUA e da UE.

(Reportagem de Tabassum Zakaria)

Mais conteúdo sobre:
COMMOD PETROLEO IRA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.