Embarque de café do Brasil fica perto do recorde--Secex

As exportações de café verde do Brasil em outubro foram as maiores desde 2002, ficando perto do recorde histórico mensal, de acordo com a base de dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex). Na segunda-feira, a Secex havia divulgado os números do comércio brasileiro de commodities, informando embarques de café verde de 2,96 milhões de sacas de 60 kg. Segundo a assessoria de imprensa do Secex, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o volume de café verde embarcado no mês passado só perde para o registrado em setembro de 2002, quando o Brasil exportou 3,03 milhões de sacas. Em setembro de 2008, as exportações do maior fornecedor mundial já tinham sido elevadas, registrando o maior volume em 23 meses, com embarques de 2,65 milhões de sacas, segundo o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé). Em outubro de 2007, o Brasil exportou 2,46 milhões de sacas, segundo a Secex. As vendas neste ano apresentam um aumento expressivo após a colheita de uma grande safra (2008/09), estimada em 45,8 milhões de sacas. O recorde de embarques de café verde do Brasil, de 2002, foi obtido após a colheita de uma safra recorde, em 2002/03, de 48 milhões de sacas, segundo o Ministério da Agricultura. "Como é um ano de safra cheia e estamos com estoques baixos lá fora, eu diria que não é uma surpresa muito grande", afirmou o corretor Eduardo Carvalhaes Júnior, comentando os números. Ele lembrou que a colheita da safra brasileira começou mais tarde neste ano, o que também poderia explicar o aumento dos embarques agora que os trabalhos nos cafezais já foram finalizados. Carvalhaes declarou ainda que os embarques realizados em outubro provavelmente foram financiados antes da crise de crédito. Com o crédito mais curto, as tradicionais ACCs tiveram seus juros elevados. Além disso, a oferta desse financiamento ficou mais seletiva, o que poderia afetar embarques no futuro. O Cecafé deverá divulgar os dados da exportação de outubro na próxima quinta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.