Embraer prevê receita 10% menor em 2010

Para empresa, recuperação do setor ainda demora

Michelly Chaves Teixeira, O Estadao de S.Paulo

31 Outubro 2009 | 00h00

A recuperação da economia mundial ainda parece estar longe de beneficiar a indústria aeronáutica. A Embraer disse ontem esperar uma queda de 10% na receita no ano que vem. Além disso, no balanço divulgado na quinta-feira à noite, a empresa já havia reduzido mais uma vez a previsão de entrega de aviões este ano - de 242 para 232. A empresa fechou o terceiro trimestre com lucro de R$ 221,9 milhões, revertendo o prejuízo de R$ 39,2 milhões do mesmo período de 2008. O resultado, porém, foi inflado pelo lançamento de créditos tributários. A receita líquida de R$ 2,3 bilhões, abaixo do registrado um ano antes, de R$ 2,6 bilhões

Segundo o vice-presidente executivo de Finanças e de Relações com Investidores da Embraer, Luiz Carlos Aguiar, a Embraer segue equalizando sua produção para formar estoques adequados "à nova realidade de demanda por aeronaves", que continua difícil para os fabricantes. ''Continuamos com dificuldades em concretizar novas vendas, mas temos conseguido transformar o backlog (carteira de pedidos firmes) em receita e manter margens operacionais e geração de caixa importantes", disse.

Os estoques da Embraer baixaram 13,62% entre o segundo e o terceiro trimestres de 2009, para R$ 5,193 bilhões. Na comparação com o terceiro trimestre do ano passado, a queda é de 11,03%. Por conta da crise financeira global, agravada em outubro de 2008, a Embraer tem procurado reduzir o volume de compras de seus fornecedores. Aguiar reiterou, durante teleconferência com analistas, que não tem utilizado o caixa para financiar seus clientes.

Como a Embraer entregou 57 jatos no terceiro trimestre de 2009, sendo 29 da aviação comercial, 27 da aviação executiva e um de defesa, a carteira de pedidos firmes a entregar totalizava US$ 18,6 bilhões ao final de outubro, 6% menos do que em 30 de junho. A título de comparação, no quarto trimestre de 2008 a carteira de pedidos firmes somava US$ 20,9 bilhões.

A empresa disse acreditar que 2010 será mais um ano de consumo da carteira de pedidos firmes para a geração de receitas. Mesmo assim, Aguiar espera que o consumo da carteira em 2010 ocorra numa velocidade inferior à verificada em 2009.

"Em 2010 não deve haver uma retomada das vendas. Para recuperar o backlog, é preciso que o total de vendas novas supere as receitas auferidas em um dado período. Mas espera-se que o consumo do backlog seja em um nível menor do que o visto neste ano", disse.

NÚMEROS

R$ 221,9 milhões

foi o lucro da Embraer no terceiro trimestre de 2009

57 jatos

foram entregues no período,

sendo 29 da aviação comercial, 27 da aviação executiva e 1 de defesa

US$ 18,6 bilhões

é a cartela de pedidos firmes até outubro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.