Embrapa desenvolve sistema para avaliar pulverização

Um sistema de baixo custo para avaliar a pulverização e irrigação, desenvolvido no Brasil, já está sendo usado até no exterior. A pesquisa é da Embrapa Instrumentação Agropecuária, de São Carlos, interior de São Paulo, em parceria com o Instituto Agronômico de Campinas (IAC) e Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). O produto chama-se E-Sprinkle e é comercializado pela Ablevision, também de São Carlos.O E-Sprinkle é um software para Windows, que analisa cartões sensíveis à umidade e gera uma série de informações sobre a pulverização. Esses cartões, bastante usados por agrônomos, são feitos de papel amarelo e colocados na área que vai ser pulverizada. Quando as gotas de água caem no cartão, ele se torna azul nos pontos atingidos. Depois de pulverizados, os cartões são colocados em um scanner comum. A imagem do scanner é então analisada pelo E-Sprinkle, que gera dados como tamanho das gotas, área coberta, densidade de gotas e outros. Para isso, conta com sofisticadas rotinas de processamento digital de imagens de forma a gerar resultados precisos a partir da imagem digitalizada. Assim, elimina-se do processo uma avaliação subjetiva, feita apenas olhando-se o cartão. Essas informações são úteis principalmente para agrônomos, pesquisadores e fabricantes de equipamentos de pulverização. Com elas, os agrônomos podem aferir como está sendo feita a pulverização, se os pesticidas, fungicidas e herbicidas ou mesmo adubos estão sendo aplicados corretamente ou não. "A pulverização deve ser adequada ao produto que se está aplicando," explica Edson Minatel, diretor da Ablevision, e um dos pesquisadores que participou do desenvolvimento do E-Sprinkle na Embrapa. "Uma gota pequena demais pode se evaporar antes de chegar às folhas ou ao solo, mas se for grande demais, pode não se fixar na folha e também escorrer para o chão. Em outras palavras, uma pulverização inadequada é desperdício certo," explica. Segundo ele, pesquisas indicam que no Brasil cerca de 30% dos produtos aplicados por pulverização são desperdiçados, devido à má aplicação. De acordo com Minatel, com as informações geradas pelo E-Sprinkle, pode-se escolher corretamente os bicos de pulverização e a pressão, entre outros fatores que determinam a eficiência do processo. O software custa R$ 850,00 por estação instalada. "Propusemos cobrar 1% de quanto o cliente economizasse, mas ninguém aceitou a proposta", brinca Minatel. A má aplicação de venenos agrícolas representa também uma maior agressão ao meio ambiente. Os produtos desperdiçados podem contaminar o solo, os lençóis d´água e o ar, além de prejudicar a saúde de trabalhadores rurais. O E-Sprinkle já está na versão 2.0 e foi exportado para diversos países da América Latina, como Colômbia, Argentina, Venezuela e México, e também para a Alemanha e Inglaterra. Seus resultados foram validados por diversas entidades de pesquisa brasileiras, entre elas, o Instituto Agronômico de Campinas, a Universidade Federal de São Carlos e a própria Embrapa.

Agencia Estado,

22 de janeiro de 2003 | 11h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.