Embrapa divulga produção integrada de soja e de trigo

Resultados de experimentos, como produtividade 20% maior de soja, poderão ser vistos na Coopavel

O Estado de S.Paulo

23 Janeiro 2008 | 02h56

A produtividade média nos nove campos experimentais do sistema de Produção Integrada de Soja (PIS), no Paraná, foi de 3,6 toneladas por hectare na safra 2006/2007, mais de 20% superior à média do Estado, de 2,9 toneladas/hectare. Já o número de aplicação de herbicidas nas lavouras da produção integrada foi de 2,4, inferior à média do Estado, de 2,7 aplicações. O uso de inseticida foi ainda menor: 1,44 aplicação nas lavouras do PIS, ante a média paranaense de 3,56.Estes são alguns dos resultados do PIS que a Embrapa vai apresentar durante o Show Rural Coopavel, que começa no dia 28, em Cascavel (PR). Desde a safra 2006/2007, a entidade, em parceria com o Ministério da Agricultura (Mapa), a Emater-PR e as cooperativas Coopavel, Copacol e Cvale, trabalha na elaboração das normas para o sistema. Uma das metas do sistema é conscientizar o produtor sobre a importância do uso racional de agroquímicos. ''O PIS visa também a obter um produto de melhor qualidade e passível de ser rastreado, uma vez que são registrados todos os procedimentos durante todas as etapas do processo produtivo'', destaca a pesquisadora Divania Lima, da Embrapa Transferência de Tecnologia.TrigoA Embrapa aproveita o evento para lançar outro programa de produção integrada, o de trigo (PIT). O lançamento está marcado para o dia 28, às 10 horas, no auditório da Casa da Embrapa. A pesquisadora da Embrapa Trigo Casiane Tibola explica que o objetivo é, por meio de um sistema normatizado, garantir alimentos rastreados, com qualidade e certificados. ''As normas técnicas vão orientar os agentes da cadeia produtiva, indicando o manejo mais adequado em cada etapa na produção de trigo e disponibilizando aos consumidores um produto com qualidade garantida.''INFORMAÇÕES: Soja, tel. (0--43) 3371-6000; Trigo, tel. (0--54)3316-5800

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.