Empregada nega ter matado empresária

A empregada doméstica Maria José de Oliveira Santos Gomes foi interrogada em Campinas ontem e admitiu envolvimento na morte da empresária Kátia Bedinger, em fevereiro, em Indaiatuba, mas negou a autoria do assassinato. Maria apontou participação de outras cinco pessoas no crime e disse que foi chamada para ameaçar a vítima, sem saber que seria morta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.