Empresa indenizará danos causados por esgoto no Rio

A concessionária Águas de Niterói informou que os motivos que levaram ao rompimento da parede de uma estação de tratamento de esgoto ainda são desconhecidos. Em nota, a empresa lamentou o ocorrido e disse que ressarcirá os prejuízos e indenizará as pessoas afetadas pelo acidente. "A empresa não está poupando esforços para minimizar os efeitos do ocorrido para a população e está agindo desde o primeiro momento, no local, com a presença de técnicos, engenheiros e toda a diretoria", informa a nota.

TIAGO ROGERO, COLABOROU PEDRO DANTAS, Agência Estado

17 de abril de 2011 | 18h03

Funcionários da concessionária começaram a limpeza pouco depois do rompimento da estação de esgoto que alagou ruas, casas, arrastou carros e deixou sete pessoas levemente feridas em Niterói, no Rio. O local passava por obras de ampliação. Segundo o Corpo de Bombeiros, a força da correnteza do esgoto arrastou os pedestres. Com escoriações, os feridos foram encaminhados ao Hospital Estadual Azevedo Lima. Em um cenário de muita lama e dejetos, que tomaram a praça e as ruas próximas ao Mercado de São Pedro, tradicional entreposto de pescados no bairro Ponta da Areia, comerciantes e moradores contabilizaram os prejuízos.

Ainda de acordo com os Bombeiros, a estação se rompeu no começo da tarde de hoje na rua Visconde do Rio Branco, próximo ao Mercado. O rompimento derrubou um dos muros da estação e três quarteirões foram interditados. A forte correnteza de dejetos invadiu imóveis. Carros boiaram e danificaram uns aos outros. Segundo os militares, o nível da água ficou pouco acima dos joelhos.

Dona de um restaurante, Selma de Oliveira, de 56 anos, contou que perdeu tudo no estabelecimento, inaugurado há menos de 10 dias. "Pessoas que estavam almoçando tiveram os pertences levados pela enxurrada. Mesas e cadeiras foram parar a 100 metros daqui. Muita gente acabou bebendo água de esgoto", disse. Entre os feridos estava a neta de Selma, de 2 anos, levada ao Hospital e depois liberada. A dona do restaurante disse que vai registrar um boletim de ocorrência na PM e cobrou agilidade na reparação dos danos.

De acordo com a empresa, a estação foi isolada, porém parte dela continua em operação fazendo o tratamento de esgoto do Centro e da Zona Norte de Niterói. A empresa informou que o tratamento na cidade não foi afetado. A estação de tratamento de esgoto Toque-Toque foi inaugurada em maio de 2004 e atende a uma população de aproximadamente 110 mil pessoas. O Grupo Estado tentou, sem sucesso, contato com a prefeitura de Niterói.

Mais conteúdo sobre:
esgotoNiteróiacidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.