Empresário dará braço mecânico para ciclista atropelado

O empresário Nelson Nolé, dono de uma clínica especializada em próteses ortopédicas, vai doar um braço mecânico para o limpador de vidros David Santos Souza, de 21 anos, que teve o membro direito amputado ao ser atropelado na Avenida Paulista, em São Paulo, no último domingo. Nolé vai nesta quinta-feira (14) ao hospital em que o rapaz está internado com técnicos da sua equipe para tomar as medidas. "Temos de avaliar o que restou do braço dele para dimensionar a prótese", disse.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

13 de março de 2013 | 19h33

Segundo o empresário, o rapaz passará por um período de adaptação e, depois, poderá fazer quase tudo com braço e mão mecânicos. "Temos clientes que escrevem, desenham e pegam até objetos delicados como taças de cristal usando próteses biônicas com comando cerebral." Nolé já atendeu gratuitamente surfistas, ciclistas e nadadores, inclusive dois atletas paraolímpicos. Recentemente, fabricou uma prótese especial para salvar a vida de uma vaca que perdeu a perna. Souza foi atropelado pelo estudante de Psicologia Alex Siwek, que dirigia um Honda Fit. O universitário, que está preso, confessou ter jogado o braço do ciclista em um rio na zona sul de São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.