Empresário oferece R$ 10 mil por pista de ladrões no RS

Equipe contratada pelo empresário se encarrega de filtrar as informações e repassá-las à polícia

ELDER OGLIARI, Agencia Estado

17 de janeiro de 2008 | 17h34

Um empresário de Porto Alegre decidiu oferecer R$ 10 mil de recompensa a quem oferecer pistas dos assaltantes que levaram um notebook, R$ 28 mil em moedas estrangeiras, jóias e seis armas de seu apartamento na semana passada.   Desde terça-feira ele publica anúncios em jornais de grande circulação no Rio Grande do Sul com a palavra "Procura-se", o retrato falado, a descrição física de dois dos quatro suspeitos e o valor da gratificação por informações que levem à captura dos assaltantes.   Também prometeu anonimato aos informantes, que ficam com uma senha de identificação para acessarem o benefício caso a polícia consiga prender os bandidos. Ao mesmo tempo, pediu que a polícia mantenha seu nome em sigilo.   A polícia gaúcha admite ter ficado surpresa com o anúncio.   "Trabalho há dez anos aqui e nunca tinha visto algo assim", afirma o delegado responsável pela investigação, Guilherme Pacífico. A equipe contratada pelo empresário se encarrega de filtrar as informações que recebe para repassar à investigação somente as mais úteis e sem interferir nas atividades da polícia.   Em apenas três dias, cerca de cem pessoas ofereceram pistas dos assaltantes. Pacífico reconhece que há dados úteis, mas informa que a investigação não apontou nada de concreto ainda.   O delegado ressalta que mesmo que as informações oferecidas pelo serviço montado pela vítima ajudem, a investigação seguirá seu curso normal e não terá prioridade sobre as outras que também estão em andamento.   "Nós agimos por dever de ofício", afirma. Os policiais que participam das buscas ou que tiverem informações sobre os procurados não podem receber a recompensa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.