Empresas precisam fazer ajustes antes de demitir, diz Alencar

O governo brasileiro recomendou às empresas do país que procurem fazer ajustes antes de dispensar funcionários por conta da atual crise financeira. A recomendação foi feita pelo vice-presidente da República, José Alencar, e pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, que participaram nesta sexta-feira de reunião com empresários na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). "O governo recomendou às empresas que façam um esforço para se ajustarem antes de pensar em dispensar um cidadão", disse o vice-presidente José Alencar em entrevista a jornalistas. Essa semana a Vale anunciou a demissão de 1,3 mil funcionários, e férias coletivas a 5,5 mil funcionários. Participaram da reunião na Fiesp representantes dos setores agrícola, do comércio e da indústria. Ao ser questionado se o governo estaria pronto para lançar novas medidas na próxima semana para ajudar a economia do país, o vice-presidente disse apenas que o governo tem estudado algumas medidas, mas que ainda não há nada costurado. Faltando poucos dias para a última reunião de 2008 do Comitê de Política Monetária (Copom), Alencar voltou a criticar o uso de taxas de juros altas no país. Segundo ele, não faz sentido adotar um juro para evitar uma possível inflação de consumo já que, no seu entender, a inflação no país é de custo. "Não adianta taxa de juro para coibir o consumo de quem não consome... a taxa básica é um despropósito...isso é uma anomalia que precisa ser corrigida." O vice-presidente também defendeu um tratamento igualitário para os diversos setores que compõem a economia brasileira. (Reportagem de Renato Andrade)

REUTERS

05 Dezembro 2008 | 16h20

Mais conteúdo sobre:
POLITICA ALENCAR DEMISSOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.