Encontrado vivo bebê tirado de útero de grávida assassinada

Polícia dos EUA prende mulher que estava com a menina, que tem 'bom estado de saúde'.

BBC Brasil, BBC

30 Julho 2009 | 05h51

A polícia de Worcester, no Estado americano de Massachusetts, anunciou ter encontrado vivo o bebê que tinha sido tirado do útero da mãe assassinada.

Segundo o sargento Kerry Hazelhurst, o estado de saúde da menina é "razoavelmente bom".

Os policiais prenderam a mulher, Julie Corey, de 35 anos, que estava com o bebê em um abrigo da cidade de Plymouth, no Estado vizinho de New Hampshire.

Segundo o jornal Union Leader, os funcionários do abrigo suspeitaram de seu comportamento e alertaram a polícia.

Ela estava inicialmente acompanhada por um homem, que foi interrogado pela polícia mas não foi indiciado.

Amiga

Corey era amiga da mãe do bebê, Darlene Haynes, de 23 anos, encontrada morta na segunda-feira, enrolada em lençóis e dentro de um armário em seu apartamento, em Worcester, depois que os vizinhos reclamaram ao proprietário de um forte mau cheiro.

A autópsia revelou que ela estava grávida de oito meses e que sofreu ferimentos na cabeça, mas ainda não se sabe a exata causa da morte.

A última vez em que Darlene foi vista foi na última quinta-feira, quando ela deixou sua filha de 1 ano e nove meses na casa de um ex-namorado.

Na mesma noite, ela mandou uma mensagem pelo celular a uma amiga dizendo que estava em sua casa, bebendo na companhia de outra amiga.

O jornal Boston Herald informou que Darlene era ainda mãe de duas meninas, de 4 e 3 anos, que moravam com a bisavó.

Outros casos

Este não é o primeiro caso do tipo nos Estados Unidos.

Em junho passado, uma americana foi presa no Estado de Oregon, acusada de matar uma mulher grávida de oito meses e tentar roubar o bebê, que também morreu.

Em 2007, a americana Lisa Montgomery foi condenada pelo crime de sequestro seguido de morte, pelo assassinato de Bobbie Jo Stinnet, então grávida de oito meses.

A filha de Stinnet, no entanto, retirada do útero por Montgomery após a morte da mãe, sobreviveu e depois foi devolvida ao pai. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.