Encontrados corpos de mais 2 vítimas de naufrágio no Pantanal

Chalana naufragou com 22 pessoas a bordo. Destes, 13 sobreviveram e quatro continuam desaparecidas

Nelson Francisco, de O Estado de S.Paulo,

12 de março de 2008 | 18h06

Mergulhadores da Marinha e do Corpo de Bombeiros resgataram nesta quarta-feira, 12, os corpos das cozinheiras Rosária Cândido da Silva Costa e Gonçalina Marcela da Silva da embarcação que afundou domingo, 9, em Poconé, no Pantanal mato-grossense. A chalana Sami To a Tôa naufragou com 22 pessoas a bordo, dos quais 13 sobreviveram e outras quatro continuam desaparecidas. A equipe de resgate tenta localizar Osmair Ferreira de Freitas, Dair José de Freitas (pai de Osmair), Ítalo Scarabottolo e Gelson Bastos de Araújo. Eles faziam parte do grupo de 12 turistas e dez tripulantes da embarcação que saiu no sábado do Hotel Sesc Pantanal para uma pescaria de oito dias na região. As primeiras investigações concluíram que um dos motores da chalana explodiu, o que teria causado o naufrágio da chalana. No dia do acidente, O Corpo de Bombeiros localizou três corpos e suspedeu as buscas no início da noite, por causa da forte correnteza e da escuridão no Pantanal. 

Tudo o que sabemos sobre:
chalananaufrágioPantanal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.