Enem tem prova simples e bem formulada, elogiam professores

Realização da prova é pré-requisito para concorrer a uma das vagas do Programa Universidade para Todos

Simone Iwasso, do Estadão,

26 de agosto de 2007 | 19h53

Professores de cursinhos que analisaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) consideraram o conteúdo da prova simples e bem formulado. A avaliação é semelhante a de estudantes ouvidos pelo Estado, que consideram o Enem "relativamente simples". Veja TambémPortuguês e matématica foram o mais difícilCorreção da prova no site do Cursinho ObjetivoGabarito prova rosaGabarito prova azulGabarito prova branca Gabarito prova amarela Aplicadas neste domingo, 26, pelo Ministério da Educação (MEC), as 63 questões e dissertação foram respondidas por cerca de 3,6 milhões de estudantes, em 1,3 mil municípios de todo o País.  A realização da prova é pré-requisito necessário para concorrer a uma das vagas do Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece vagas em instituições particulares em troca de isenções em alguns impostos ao governo. O Enem também é considerado como pontuação extra ou mesmo substituto para processos seletivos em uma série de universidades públicas e privadas.  Segundo a coordenadora do Cursinho e Colégio Objetivo, Vera Lúcia da Costa, o Enem teve conteúdo simples, mas exigiu uma articulação de informações e leitura atenciosa.  "O nível de conhecimento exigido é simples, mas o candidato é obrigado a pensar, a analisar textos longos e entendê-los com gráficos, mapas, tabelas", diz Vera Lúcia. "Se pensarmos que a prova é aplicada de Norte a Sul, para estudantes dos mais variados níveis de conhecimento, é muito bem feita", complementa.  A análise do professor Nicolau Marmo, coordenador-geral do Sistema Anglo de Ensino é semelhante. "Não houve nenhuma questão que pudéssemos dizer que estava mal elaborada. Foi uma prova que avaliou o entendimento de texto e a capacidade do aluno em ler gráficos e tabelas", afirma.  "Foi uma prova muito boa. Não exigiu decorebas, nem macetes. Pediu menos conhecimento escolar e mais interpretação e leitura de textos. Para o que se propõe a avaliação de competências do Enem, foi melhor do que nos anos anteriores", diz Gilberto Alvarez, coordenador do Cursinho da Poli.  Além das 63 questões objetivas, o Enem propôs como tema da redação a questão da tolerância num País de diversidades. Com a frase "Como conviver com as diferenças sociais", os estudantes deveriam refletir e propor um caminho para resolução de conflitos.  Reclamações A distribuição dos inscritos foi a reclamação mais recorrente. "O que custa colocar os meninos mais próximos de suas casas?", questionou Tatiane Medeiros, que mora na zona sul e levou duas horas para chegar até a Barra Funda. "Deviam levar em conta que transporte público é reduzido aos domingos." O MEC faz a distribuição dos inscritos manualmente. "São Paulo não tem mapeamento de escolas e avenidas como Brasília e Curitiba. Fazemos manualmente e podemos errar. Mas sempre temos pessoas satisfeitas", diz Dorivan Pereira, coordenador nacional do Enem.  Segundo a assessoria de imprensa do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC), órgão responsável pelo exame, a 10ª edição da prova transcorreu com absoluta tranqüilidade.

Tudo o que sabemos sobre:
enemensino médio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.