Engenheiro é morto na frente dos filhos

Em 2 dias, houve 5 assaltos a casas de veraneio no litoral norte de SP

Camilla Haddad, O Estadao de S.Paulo

29 Dezembro 2009 | 00h00

Em menos de 24 horas, um turista paulistano e três ladrões morreram em cinco assaltos a casas de veraneio no litoral norte de São Paulo. Os crimes aconteceram no último fim de semana em praias de Ubatuba, Ilhabela, São Sebastião e Caraguatatuba. Ontem, as Polícias Civil e Militar reforçaram a segurança nessas cidades como parte da Operação Verão.

Às 22h35 de sábado, o engenheiro químico José Antonio Duarte Reis, de 43 anos, foi assassinado com um tiro nas costas na frente dos filhos de 10 e 13 anos. A vítima, moradora do Jardim América, bairro nobre da capital, tinha alugado uma casa na Praia do Lázaro, em Ubatuba, para passar o fim de ano. Segundo a Polícia Civil, Reis teria reagido quando um criminoso invadiu a residência e pegou sua filha pela mão. Os dois lutaram. O assaltante estava acompanhado de outros dois comparsas e um deles atirou no engenheiro. Os ladrões fugiram em um Celta sem levar nada. Uma hora depois, a PM prendeu Douglas Sabará Giolo, de 19 anos, que foi reconhecido pela família da vítima. Outros dois homens permaneciam foragidos até ontem.

No domingo, por volta da 0h19, uma família da Mooca, na zona leste de São Paulo, foi vítima de roubo a residência em Ilhabela, onde passava férias. Bandidos invadiram a casa na Praia da Feiticeira. Houve troca de tiros com a PM e um suspeito morreu. Em Caraguatatuba, dois suspeitos morreram em outra troca de tiros depois de assaltarem um imóvel no bairro de Massaguaçu, quase divisa com Ubatuba, às 23h de domingo. Na mesma noite, às 23h45, outro crime foi registrado na cidade, no bairro de Pegorelly. A vítima assaltada era da cidade de Guarulhos, na Grande São Paulo, e não reagiu. Ladrões levaram R$ 400, quatro celulares, uma câmera digital e documentos, entre outros objetos.

Na Praia de Juqueí, em São Sebastião, duas pessoas voltavam da praia às 23h de domingo e chegavam a uma casa quando foram pegas por dois homens armados que exigiram dinheiro. As vítimas conseguiram entregar a quantia antes que eles invadissem a casa.

Policiais civis da região disseram que os crimes cometidos dentro das casas têm sido praticados por suspeitos que andam em trios e geralmente escondem o rosto. As vítimas, na maioria, moram em São Paulo e, por estarem na praia, ficam dispersas quando o assunto é segurança. Um dos principais problemas é que as famílias deixam portões abertos e portas destrancadas.

Em Maresias, policiais negaram que tenha ocorrido algum assalto a residência. Mas um crime foi registrado no local no dia 27, quando uma mulher de 30 anos foi estuprada. O criminoso fugiu.

O período de Natal também foi violento no litoral sul. Em Itanhaém, três ladrões invadiram uma casa na noite do dia 24 e fizeram 20 pessoas reféns. Um adolescente de 13 anos foi usado como escudo quando a PM chegou. Dois dos invasores foram presos e um fugiu. Ninguém se feriu. Na vizinha Praia Grande, o comerciante Januário Lourenço, de 55 anos, foi morto a tiros ao reagir a um assalto, quando caminhava com a mulher pela orla.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.