Engenheiro mostra dados de ligações de Mizael

Por volta das 19 horas desta segunda-feira acabou o expediente no Fórum de Guarulhos (SP). Todos os funcionários vão embora, ficaram só aqueles que participam do julgamento de Mizael Bispo de Souza. A transmissão do julgamento foi interrompida porque a terceira testemunha, o engenheiro elétrico e mestre em telecomunicações Eduardo Amato Tolezani, pediu para não ter a imagem e a voz divulgados. Ele é a terceira e última testemunha do dia.

AE, Agência Estado

11 de março de 2013 | 19h49

A exposição de Tolezani, terceira testemunha do dia, está sendo extremamente técnica. O engenheiro fala sobre as probabilidades de Mizael ter passado por determinados pontos de acordo com as ligações do celular.

Mais cedo, o biólogo Carlos Eduardo de Mattos Bicudo, com especialização em algas, respondeu a perguntas feitas pela acusação. Ele contou que não sabia de onde os sedimentos tinham sido retirados, mas que sabia que se tratava do caso Mércia. Ele falou ainda que recebeu várias lâminas com restos de sedimento para analisar. Mizael é acusado de matar Mércia Nakashima em 2010.

Tudo o que sabemos sobre:
Caso Mérciajulgamentoengenheiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.