Entidade jamais advertiu sobre riscos de cesárea

Embora o Brasil tenha sido apontado em 2011 pelo Unicef como campeão mundial em cesáreas - presente em metade dos nascimentos do País -, o Conselho Federal de Medicina nunca preparou um documento orientando seus associados sobre os riscos desse procedimento e recomendando que a prioridade seja dada ao parto normal. A constatação é do corregedor do CFM, José Fernando Vinagre. "Há um grande número de estudos mostrando que a cesariana pode aumentar o risco do feto, elevar a incidência de partos prematuros e aumentar as complicações para a mãe", diz. Dos partos realizados no País, 2% são domiciliares. /L.F.

O Estado de S.Paulo

11 de agosto de 2012 | 03h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.