Entre a piscina e a guitarra

Enquanto treina para a Olimpíada, o nadador fala ao 'Link' sobre suas grandes paixões: a natação e o videogame

BRUNO GALO,

23 Junho 2008 | 00h00

"Meu técnico vive pedindo para eu jogar menos porque ele acha que atrapalha meu rendimento nas competições", conta, rindo, César Cielo, de 21 anos, ao confessar seu "vício" pelos games. Em Auburn, no Alabama (EUA), onde treina e estuda, Cielo tem um Wii, da Nintendo. Já seus colegas de casa, nadadores americanos e canadenses, têm um PlayStation 2 (PS2), da Sony, um Game Cube, também da Nintendo, e um Xbox 360, da Microsoft. "É um salão de jogos mesmo. Só está faltando o PS3", brinca. "A gente reúne o pessoal e fica horas jogando." No Brasil, ele deixou um PS2 e um Nintendo 64, comprados antes da sua ida para os EUA, em 2006. Mas Cielo não desgruda mesmo é do PlayStation Portable (PSP), com o qual ele aparece na foto ao lado. "Meus companheiros inseparáveis são o PSP e o iPhone (aposentado pelo atleta, que assinou um contrato com a Samsung e agora usa o modelo G600, da marca)". Para o Troféu Maria Lenk que aconteceu em maio, no Rio, Cielo trouxe na bagagem a guitarra do Guitar Hero. "Atualmente tô um pouco enferrujado. Mas já teve época que conseguia fazer todas as músicas no nível mais difícil", garante. A afinidade de Cielo com o mundo hi-tech vai muito além do videogame. Quando ele treina ou compete a tecnologia está sempre presente (leia ao lado). Apesar do gosto pelos jogos eletrônicos – e considerando os resultados obtidos por Cielo dentro da piscina –, seu técnico australiano, Brett Hawke, não tem muito com o que se preocupar. Recordista sul-americano nos 100 metros livre (48s34) e 50 metros livre (21s84), Cielo tem ainda a 5ª melhor marca do ano nas duas provas. Em 2007, ele conquistou três medalhas de ouro e uma de prata no Pan do Rio. Atualmente, treina de olho na Olimpíada, que começa daqui a exatos 45 dias, em 8 de agosto. "A preparação está sendo feita para que eu obtenha as minhas melhores marcas em Pequim", conta. "Estou confiante e espero conseguir chegar pelo menos ao pódio." Cielo, que mora sozinho nos EUA, mata a saudade da família que mora em Santa Bárbara D’Oeste, interior de São Paulo, por meio do Skype. "O programa é de longe o que mais uso. É muito bom porque dá para colocar todo mundo junto para conversar e não custa nada." Na faculdade, onde cursa Negócios Internacionais e Espanhol, Cielo faz uso de um MacBook Pro, da Apple. "Eu tinha um Vaio, mas ele vinha com o (Windows) Vista, que era muito ruim", afirma. "Agora preciso encontrar alguém interessado em comprá-lo", sorri. Antes de começar a nadar aos 9 anos, Cielo chegou a tentar outros esportes. Primeiro foi o judô aos 7: "Só tomava porrada. Até que um dia cheguei pra minha mãe, na boa, e falei que não estava dando mais." Aos 8 anos, veio o vôlei: "Não levava jeito também." Enquanto no mundo real Cielo não mostrou muita aptidão fora da água, no videogame ele prefere justamente os joguinhos de esporte, apesar de não abrir mão do GH e do Rock Band (que ele aparece jogando na outra foto ao lado). Entre os seus games preferidos estão o Virtua Tennis e o Tiger Woods, ambos para PSP, além do Mario & Sonic at the Olympics Games ("a parte de revezamento é bem legal") e o joguinho de golfe do Wii Sports, para o console do mesmo nome. Do alto dos seus 1,95m de altura e 87,3 quilos, Cielo desdenha quando pergunto o que ele achou do Wii Fit. "Não usei ainda, até porque evito fazer atividade física fora do treino", afirma. "Mas outro dia passei na frente de uma loja e vi sim. Os meus amigos daqui até brincaram que aquilo era para os americanos gordões."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.