Entregador é preso acusado de pedofilia no interior de SP

O entregador de gás Miguel Gomes, de 43 anos, foi preso hoje, em Sorocaba, no interior de São Paulo, acusado de abusar sexualmente de pelo menos quatro meninas com idades entre 11 e 14 anos. O número de vítimas pode ser maior. De acordo com a Polícia Civil, Gomes mantinha um esquema de aliciamento para ter sempre à disposição garotas novas. Ele pagava, segundo a acusação, entre 30 e 70 reais para manter relações sexuais com as adolescentes e oferecia um prêmio extra de 30 reais à garota que levasse colegas até sua casa.A delegada Valderez Galvão, que investiga os crimes, apurou que Gomes dava preferência a meninas muito novas e virgens. Uma menina que completará 15 anos, e com a qual o entregador de gás teria mantido relações desde os 13, afirmou que era considerada "muito velha" por ele. A polícia investigava Gomes havia um mês, depois de ter recebido uma denúncia anônima. Os policiais foram à sua residência com um mandado de prisão temporária, mas o entregador reagiu e foi baleado na perna.Gomes teve de ser internado no Hospital Regional, mas não corria risco de morte. Conforme os policiais, o entregador estava armado com um revólver calibre 38 com numeração raspada. Na moradia de Gomes, no Parque Esmeralda, zona norte da cidade, os policiais apreenderam vários DVDs com filmes pornográficos e cerca de R$ 3 mil em dinheiro. O entregador foi autuado pelos crimes de estupro, atentado violento ao pudor, corrupção de menores e porte ilegal de arma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.