ENTREVISTA-Bird vê América Latina estagnada em 2009

A economia da América Latina e do Caribe ficará estagnada neste ano e enfrenta uma "probabilidade que cresce rapidamente" de registrar uma contração à medida em que a crise global abate as exportações e as remessas de valores da região e os preços das commodities, afirmou uma autoridade do Banco Mundial (Bird).

REUTERS

27 de março de 2009 | 15h48

Marcelo Giugale, diretor de administração econômica e redução da pobreza do banco na região, disse nesta sexta-feira que um cenário otimista aponta a América Latina experimentando alguma recuperação no último trimestre de 2009. Já o cenário pessimista coloca a recuperação no segundo trimestre de 2010.

"Até a noite passada o modelo regional mostrava um crescimento zero para a região, com uma probabilidade que cresce rapidamente de que ele seja negativo", disse Giugale à Reuters.

"O fato de não sabermos se vai ser zero ou negativo mostra quão incerta é a situação."

Giugale disse que as incertezas decorrem da situação do crédito, do impacto do pacote de estímulo da China e da tendência de crescente protecionismo global.

Segundo ele, os dados preliminares apontavam um crescimento da região em 2008 de 4,5 a 5,5 por cento.

(Por Patrick Markey e Daniel Bases)

Mais conteúdo sobre:
MACROBIRDESTAGNACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.