ENTREVISTA-JFE pode cancelar projetos de aço no Brasil e Vietnã

A JFE Steel Corp, terceiro maior grupo siderúrgico do mundo, informou nesta terça-feira que pode cancelar ou suspender dois projetos com valor combinado de 10 bilhões a 12 bilhões de dólares para construir usinas integradas de aço no Brasil e Vietnã, se a demanda continuar fraca. Hajime Bada, presidente-executivo da unidade central JFE Holdings, informou que a companhia está avaliado cuidadosamente a viabilidade dos dois projetos agora que crescimento estável na demanda por aço é improvável diante dos temores globais de recessão. "Se a demanda está encolhendo e considerarmos que os projetos não são viáveis, vamos cancelar ou suspender os planos", disse Bada à Reuters em entrevista. "Não devemos tomar a decisão errada sobre o momento para o investimento", afirmou o executivo, acrescentando que espera que a crise seja profunda. Os comentários de Bada surgiram em um momento em que grandes siderúrgicas do mundo, incluindo a maior delas, o grupo ArcelorMittal, e usinas chinesas, estão reduzindo produção em resposta à contração na demanda e queda nos preços do aço. A ArcelorMittal congelou seus planos de expansão diante das turbulências nos mercados financeiros que impõem seus efeitos na economia real. As ações da JFE encerraram em queda de 2,4 por cento, apresentando performance melhor que o índice de produtores de ferro e aço da bolsa de Tóquio. JFE, Vale e siderúrgica sul-coreana Dongkuk avaliam desde abril a possível construção de alto-fornos e uma usina capaz de produzir 5 a 6 milhões de toneladas anuais de placas de aço no Ceará. A JFE também começou recentemente um estudo de viabilidade sobre uma usina integrada de aço na província central de Quang Ngai, no Vietnã, que pode ter uma capacidade anual de 5 milhões de toneladas. Bada informou que a JFE assumirá uma participação majoritária em ambos os projetos, cada um avaliado entre 5 a 6 bilhões de dólares. A JFE informou no mês passado que planeja cortar sua produção em três por cento no segundo semestre, centrando-se em aço inoxidável e materiais de construção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.