Entulho de obras já representa 1/3 dos resíduos coletados

O bom momento da construção civil no País está causando um efeito colateral indesejado: o aumento da geração de entulho de construção.

Andrea Vialli, O Estado de S.Paulo

22 de setembro de 2010 | 00h00

Levantamento da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe) indica que foram coletados, em 2009, 28,8 milhões de resíduos de construção e demolição - um aumento de 14% em relação a 2008. No mesmo período, a geração de lixo doméstico cresceu 8%.

Na prática, porém, o problema é maior, já que não é obrigação dos governos municipais recolher esse tipo de entulho. "Os dados são referentes ao volume de entulho que é coletado pelas prefeituras. A geração desses resíduos certamente é muito maior", diz Carlos Silva Filho, diretor executivo da Abrelpe.

O tema preocupa, pois grande parte desse entulho acaba sendo descartado de forma inadequada no ambiente, em terrenos baldios e rios. De acordo com Silva Filho, uma das soluções possíveis é a reciclagem desses resíduos, que ainda caminha de forma incipiente no País. "É possível reutilizar esse entulho nas próprias construções."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.