Envelhecimento da população abre novo mercado

O envelhecimento da população brasileira já é visto como uma oportunidade de negócios. Segundo projeção Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), anunciada ontem, em 2050 o País terá 173 idosos para cada criança. No entanto, a administradora de empresas Cristiane D?Andrea já observava esse público em 2001, quando deixou o hospital em que trabalhava para se dedicar ao que considera uma demanda crescente e reprimida: serviços de atenção a idosos de qualidade.Ela visitou países como França e Holanda para conhecer o que já existia. Depois, construiu o centro para idosos Hiléa, em funcionamento desde dezembro, na zona sul de São Paulo. Elvira Salles, de 66 anos, perguntou a um motorista de taxi o que era o prédio novo no bairro. ?Respondeu que era um asilo?, conta Elvira. ?Depois, vi que o Hiléa é algo muito diferente.? ?Como o conceito é novo, demora um pouco para as pessoas entenderem a proposta do Hiléa?, explica Cristiane. ?Gosto dessa definição: um shopping center de serviços para idosos?. Além do serviço 5 estrelas de hotelaria, exercícios físicos monitorados, atividades artísticas e de entretenimento, os idosos contam com acompanhamento multidisciplinar constante para suas necessidades de saúde.Também é possível passar três dias por semana na instituição e aproveitar a infra-estrutura e serviços de reabilitação. Para quem quer apenas participar das aulas, cursos e atividades oferecidos pelo centro, além de contar com descontos nas consultas médicas, é possível inscrever-se no Clube Hiléa. A mensalidade custa R$ 350. Os moradores do Hiléa pagam mensalidades a partir de R$ 7 mil. Já em 2010, ela pretende abrir uma nova unidade com 3 estrelas e mensalidade de R$ 4 mil. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.