Envelhecimento prejudica o senso de humor, diz estudo

Problemas de desempenho mental que surgem com a idade também atrapalham a compreensão do contexto de piadas, de acordo com os pesquisadores

Associated Press

10 Julho 2007 | 19h57

Um novo estudo psicológico da Washington University aparentemente mostra que as pessoas mais idosas têm dificuldade em entender piadas, por conta de um declínio da memória e da capacidade de raciocínio, provocado pela idade. A pesquisa sugere que, como os idosos podem ter maior dificuldade em flexibilidade mental, raciocínio abstrato e memória de curto prazo, eles também têm maior dificuldade em compreender o humor. Os pesquisadores testaram cerca de 40 adultos com mais de 65 anos e 40 estudantes universitários, com exercícios nos quais os voluntários deveriam completar piadas ou relatos ficcionais. Os participantes também tinham de escolher a melhor conclusão para uma piada verbal e o quadrinho final de uma tira de humor. De acordo com os resultados, descritos no Journal of the International Neuropsychological Society, os jovens se saíram 6% melhor nas piadas verbais, e 14% melhor nas tiras, do que os mais velhos. O trabalho foi conduzido por Brian Carpenter e Wingyun Mak. Mas, afinal, quem decide o que é engraçado? Citando estudos anteriores, os autores escrevem que a pesquisa sobre o humor "baseia-se na noção filosófica de que o humor surge de um senso de incongruidade, um conflito entre o esperado e o realizado". "A compreensão bem-sucedida do humor ocorre com a resolução de algo aparentemente incongruente com uma explicação lógica, mas não óbvia". "Este não foi um estudo para descobrir o que as pessoas acham que é engraçado. Foi um estudo para ver se elas percebem o que deveria ser engraçado", diz Carpenter. "Há mecanismos básicos para compreender o que está acontecendo no contexto de uma piada. Adultos mais velhos, porque podem ter falhas em algumas dessas áreas cognitivas, podem ter maior dificuldade em entender o espírito da piada".

Mais conteúdo sobre:
humor psicologia idosos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.