Equipes buscam sobreviventes de ciclone em Bangladesh

Calcula-se que mais de mil pessoas podem ter morrido na passagem do fenômeno na última quinta-feira

BBC Brasil, BBC

17 de novembro de 2007 | 05h15

Helicópteros e navios militares começaram a ser usados neste sábado, 17, no trabalho de resgate de centenas de milhares de sobreviventes do ciclone Sidr, que atingiu a costa sul e o centro de Bangladesh na noite de quinta-feira. O governo já confirmou a morte de 1.723 pessoas, mas afirma que o número de vítimas pode ser bem maior. Dezenas de milhares de casas foram destruídas ou danificadas. Ventos de até 240 km/h e fortes chuvas também arrancaram árvores e derrubaram cabos telefônicos e elétricos, provocando um blecaute em boa parte do país. As equipes de resgate enfrentam dificuldade para chegar às áreas mais afetadas. Muitas estradas estão bloqueadas por escombros. Segundo o correspondente da BBC em Daca, Mark Dummet, a expectativa é de que se possa saber mais sobre a extensão dos estragos neste sábado, à medida que as equipes de resgate chegarem às áreas mais isoladas. Desde o início do dia, os helicópteros e navios ajudam a enviar mantimentos e assistência médica às áreas mais remotas. Os navios também estão ajudando a desobstruir canais bloqueados por embarcações que afundaram com a passagem do ciclone. Em terra firme, até elefantes estão sendo usados nos esforços para retirar os escombros das rodovias. De acordo com Dummet, o maior desafio será agora reconstruir a região atingida. Muitos vilarejos foram devastados e lavouras recentes ficaram destruídas.  Segundo as autoridades, diversas pessoas morreram ao ter suas casas destruídas pela queda de árvores. Os transportes também foram seriamente afetados, com as estradas e ferrovias bloqueadas e pelo menos 150 embarcações pesqueiras desaparecidas. Segundo um funcionário do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas (WFP, na sigla em inglês), as necessidades mais urgentes são de comida, tabletes para purificação de água e medicamentos. O Crescente Vermelho e outras organizações não-governamentais também enviaram equipes às áreas afetadas. O sul de Bangladesh sofre com a passagem de ciclones todos os anos, mas o Sidr é considerado o mais devastador a atingir o país em mais de uma década. Desde 1970, quando um ciclone matou mais de 500 mil pessoas no país, foi formada uma rede de abrigos e um sistema de alerta, que conseguiram reduzir significativamente o número de mortes.   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
bangladeshciclone sidrambienteclima

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.