Equipes estudam resgate de soterrados em Santos-SP

O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil ainda estudam, nesta manhã, a forma mais segura para resgatar dois trabalhadores que ficaram soterrados após o desmoronamento numa pedreira em Santos, no litoral de São Paulo. Às 7h30, as equipes de resgate permaneciam no local.

PRISCILA TRINDADE, Agência Estado

13 de abril de 2011 | 08h41

O escorregamento aconteceu no fim da tarde de ontem, na pedreira Max Brita, localizada na Rodovia Rio-Santos, na altura do km 245. Os funcionários trabalhavam no local no momento em que o solo cedeu, abrindo uma cratera. Várias pedras deslizaram em cima dos trabalhadores.

Ontem, as equipes de resgate constataram que o risco de novos desabamentos ainda é muito alto. A companhia responsável pela pedreira contratou uma empresa que montará planos de análise de risco e de resgate. Além disso, outras duas empresas foram contratadas para fazer a avaliação do local. As causas do desmoronamento ainda são desconhecidas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.