''Errei, mas foi duro ouvir tantas coisas negativas''

Daiane dos Santos falou ao Estado, após a entrevista coletiva, sobre o período de expectativa e a ansiedade até o resultado de ontem.

, O Estadao de S.Paulo

30 de janeiro de 2010 | 00h00

Não se sentiu culpada por ter se colocado em situação tão difícil?

Fiquei brava por ter cometido um erro. Na ginástica sou muito perfeccionista e na vida também.

O que foi mais difícil no período?

Foi ouvir tantas coisas negativas a meu respeito sem que houvesse nenhum embasamento.

O que, por exemplo?

Que além do diurético eu também tinha usado outras substâncias, como anabolizantes.

Ficou com receio de sair às ruas?

Não. Eu ia ao banco, andava pelas ruas. Fiz tudo normal.

Ninguém te cobrou?

Não. Muita gente que veio falar comigo para dar apoio. Falavam: "Como é que te fazem exame se você está tanto tempo sem competir?" Coisas assim.

Como era o tratamento estético? Aplicações?

Sim. Fiz seis semanas de aplicações. Era como aquelas agulhinhas de botox.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.