Escândalo tira mais um patrocínio de Tiger Woods

Tiger Woods perdeu mais um patrocinador depois que seus casos extraconjugais vieram à tona. A Accenture, empresa de consultoria, anunciou, na noite de domingo, o fim do vínculo de seis anos com o melhor jogador do mundo de golfe.

Nova York, O Estadao de S.Paulo

15 Dezembro 2009 | 00h00

O grupo foi direto e alegou que a ruptura foi causada por causa dos escândalos envolvendo seu nome, que resultaram numa crise familiar e no afastamento do esporte por tempo indeterminado. "Depois de cuidadosas análises e considerações, chegamos à conclusão de que Tiger não é mais um representante adequado para a publicidade de nossa marca, por causa das ocorrências das últimas semanas", explicou a Accenture, por meio de nota divulgada à imprensa. "Desejamos o melhor para ele e sua família."

Outros dois grandes patrocinadores já haviam deixado o astro: Gillette e Gatorade. A Nike, multinacional norte-americana de materiais esportivos, e a Tag Heuer, fabricante suíça de relógios, por outro lado, manifestaram apoio ao astro. "Seus problemas pessoais não são assunto nosso, ele segue sendo o melhor em sua profissão, e respeitamos seu papel esportivo", declarou um porta-voz da Tag Heuer.

O MELHOR, DE LONGE

A PGA (Associação dos Golfistas Profissionais) anunciou novo ranking, em que Tiger aparece disparado na primeira colocação, com 15,20 pontos de média, bem à frente do segundo colocado, o também americano Phil Mickelson (8,54). Tiger acumula 578 semanas na liderança - 236 de maneira consecutiva -, mas pode perdê-la em 2010 com o afastamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.