Escola fica sem aula após morte por meningite na BA

A escola na qual estudava uma menina de 11 anos que morreu por meningite C no último sábado, 15, em Salvador, não abriu para aulas hoje. Apenas técnicos da Secretaria Municipal de Saúde visitaram as instalações da Escola Nossa Senhora das Graças, no bairro de São Gonçalo do Retiro, para avaliar a necessidade de aplicar a quimioprofilaxia em alunos e professores da instituição. As aulas devem ser retomadas amanhã.

TIAGO DÉCIMO, Agência Estado

17 de outubro de 2011 | 15h44

Segundo a secretaria, no fim de semana, o antibiótico foi dado a 35 pessoas, das quais 25 familiares e dez profissionais de saúde que tiveram contato com a menina no Hospital Roberto Santos, onde foi internada, na manhã de sábado, após começar a ter os sintomas da doença.

Segundo a Secretaria de Saúde do Estado, do início do ano até 12 de setembro - data do último levantamento oficial -, 68 pessoas haviam morrido na Bahia por causa da meningite - no mesmo período do ano passado foram sido 87 mortes. Os registros de casos da doença no Estado no período também foram reduzidos, de 1.011, no ano passado, para 598 este ano.

Mais conteúdo sobre:
saúdemortemeningite

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.