Escola infantil tinha câmera em banheiros

O Ministério Público abriu investigação contra a prefeitura de São Sebastião, no litoral paulista, para apurar a instalação de câmeras de vigilância em dois banheiros de uma escola infantil na periferia. A denúncia foi feita pelo Sindicato dos Servidores Municipais (Sindserv).

REGINALDO PUPO, ESPECIAL PARA O ESTADO, SÃO SEBASTIÃO, O Estado de S.Paulo

06 Outubro 2011 | 03h02

De acordo com o presidente do sindicato, Ivan Moreira Silva, nove câmeras estavam escondidas em diversos setores da Escola Municipal de Educação Infantil Mundo Encantado, localizada no bairro Canto do Mar. "Elas estavam em áreas privativas, como os banheiros masculino e feminino", afirmou.

Silva fotografou as câmeras, que estavam camufladas, e anexou as imagens juntamente com a denúncia encaminhada ao Ministério Público. Algumas delas ficavam posicionadas em cima das luminárias. Furos foram feitos nos equipamentos para o encaixe das lentes.

De acordo com Silva, o sindicato foi procurado por professores e funcionários. "Uma professora me perguntou se os funcionários eram filmados quando usavam o banheiro para se trocar, após chegarem molhados na escola por causa da chuva."

Segundo o Sindserv, as imagens gravadas são observadas por operadores do sistema da própria prefeitura, que não se manifestou até o fechamento desta edição. O comandante da Guarda Municipal não foi localizado e o subcomandante estava em reunião e não pôde atender.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.