Escola onde aluno se matou, em SP, reabre amanhã

Serão retomadas amanhã as aulas na Escola Municipal Professora Alcina Dantas Feijão, em São Caetano do Sul, no ABC paulista, onde um aluno de 10 anos atirou contra uma professora e depois se matou.

PRISCILA TRINDADE, Agência Estado

27 de setembro de 2011 | 18h19

Segundo a Secretaria de Educação, desde segunda-feira, 26, psicólogos trabalham junto a educadores, direção e funcionários do estabelecimento com a intenção de programar a volta dos alunos à escola. Para garantir a segurança de todos, a Guarda Civil Municipal irá reforçar a entrada e saída das crianças e adolescentes na porta da escola.

Por volta das 15h50 da última quinta-feira, 22, o aluno do 4º ano C da escola atirou contra a professora Rosileide Queiros de Oliveira, de 38 anos. Em seguida, ele saiu da sala e atirou contra a própria cabeça. No momento dos disparos, havia 25 alunos no local.

A criança foi socorrida pelos bombeiros e encaminhada ao Hospital de Emergência Albert Sabin, em São Caetano, onde morreu.

A professora foi resgatada pelo helicóptero Águia da Polícia Militar e levada para o Hospital das Clínicas, na zona oeste de São Paulo, onde permanece internada.

Ela foi atingida na região posterior do lado esquerdo na altura do quadril e sofreu fratura na patela direita. A professora foi operada para a retirada da bala. Amanhã, ela passará por cirurgia na rótula esquerda. No dia em que foi baleada, Rosileide caiu, machucando o joelho.

A arma usada no crime pertence ao pai da criança, um guarda civil municipal. O revólver calibre 38 é particular. O caso foi registrado no 3º DP (Distrito Policial) de São Caetano. O motivo do crime ainda é investigado.

Tudo o que sabemos sobre:
alunotiroprofessoraSPaulas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.