Escola piauiense supera 32 unidades com alunos mais ricos

Especialistas em educação alertam que é prudente, ao se montarem rankings, comparar escolas com realidades próximas. Para isso, um perfil socioeconômico dos alunos das escolas brasileiras foi montado pelos professores da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Maria Teresa Gonzaga Alves e José Francisco Soares, com base em dados de avaliações do MEC de 2001 a 2009.

O Estado de S.Paulo

09 Dezembro 2012 | 02h02

Essa catalogação mostra que a Escola Augustinho Brandão, de Cocal dos Alves (PI), teve um rendimento nas provas objetivas do Enem 2011 superior a 5.629 (55%) escolas do Brasil que tiveram o resultado divulgado pelo ministério no mês passado.

A escola do interior do Piauí está no topo da colocação quando comparado o desempenhos de outras unidades com o mesmo perfil socioeconômico dos alunos, com renda familiar de até 1 salário mínimo. Sua média nas objetivas ficou em 524 pontos - a média nacional é de 519. Seu resultado é superior a 32 escolas que têm alguns dos alunos mais ricos do País.

Segundo especialistas, é possível afirmar que a escola piauiense pode ser considerada a que teve a melhor performance no ensino médio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.