Escolas de Cascavel-PR cobram taxa de matrícula

Algumas escolas municipais de Cascavel (PR) estão cobrando R$ 5 de pais que enfrentam filas para matricularem os filhos na rede pública. A assessoria de Comunicação da prefeitura da cidade confirmou que essa é uma prática adotada pelas escolas, por decisão da Associação de Pais, Mestres e Funcionários (APMF), como forma de manutenção dos estabelecimentos. "Mas não tem nada de oficial, obrigatório ou condicionado à matrícula", disse o diretor de Comunicação, Miguel Dias. "São as APMFs que decidem", acrescentou.

EVANDRO FADEL, Agência Estado

19 de novembro de 2010 | 18h14

De acordo com ele, todo o processo é explicado antes da matrícula aos pais, que podem optar por fazer ou não o pagamento. "Algumas pessoas entenderam errado e a notícia se espalhou, chegando até vocês", afirmou Dias. "A contribuição está condicionada à disponibilidade financeira da família, não é fixada pela prefeitura e não fica condicionada à matrícula". Segundo o diretor de Comunicação da Prefeitura de Cascavel, "não há nada de ilegal" nessa atitude.

Dias destacou que a APMF é formada por "pessoas que tentam ajudar a escola". Os recursos conseguidos no momento das matrículas seriam usados durante o ano quando há necessidade de pequenas reformas nos estabelecimentos. "Se for seguir outros caminhos tem que entrar no cronograma de verbas, demora muito tempo", argumentou. "Se uma máquina quebra, se precisa de pequenos consertos, aplicam o recurso e prestam contas às direções das escolas", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
ensinoCascaveltaxamatrícula

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.