Escolas paulistas irão adotar modelo educacional de NY

A Secretaria de Estado da Educação de São Paulo e a Fundação Itaú Social lançaram hoje um projeto-piloto na área educacional que pretende adotar nas escolas estaduais paulistanas o modelo educacional dos centros de ensino de Nova York, após uma reforma instituída na área em 2001. O projeto prevê o desenvolvimento, entre 2009 e 2012, de experiências nas áreas de gestão e monitoramento do rendimento escolar em dez instituições de ensino de São Paulo, localizadas na zona leste da cidade.A coordenação técnica do projeto será responsabilidade do Instituto Fernand Braudel que, desde 2007, realiza pesquisas de campo para analisar a reforma escolar empreendida em Nova York nos últimos oito anos.Para o programa, foram selecionadas dez escolas da Diretoria Leste 3: Aquilino Ribeiro; Dr. Décio Ferraz Alvim; Haydeé Hidalgo; Jardim Dom Angélico; Jardim Wilma Flor; Paulo Sarasate; Recanto Verde Sol; Sebastião Faria Zimbres; Sumie Iwata; e Vila Bela. Serão investidos nessas instituições de ensino programas de fomento à boa gestão público, por meio da parceria com o setor privado, à formação de professores e ao maior envolvimento dos pais na trajetória escolar de seus filhos.O projeto passará por avaliação que acompanhará a frequência de professores e alunos, a rotatividade e absenteísmo dos professores, o número de incidentes de indisciplina e violência dentro da escola e a percepção de alunos, pais, professores e diretores sobre o ambiente escolar. Também será realizada uma avaliação econômica do projeto para mensurar seu retorno econômico. Caso o projeto revele melhoras nas instituições de ensino em que for aplicado, o governo do Estado pretende levá-lo a todas as escolas estaduais do município de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.