Esforços para conter óleo viram reality show

NOVA YORK

The New York Times, O Estado de S.Paulo

28 de maio de 2010 | 00h00

Foi o reality show da BP via internet, o vídeo ao vivo do derramamento de óleo a partir do fundo do Golfo do México, que deixou as pessoas de olho fixo em suas telas, anteontem. E o episódio "Top Kill" (processo para conter o vazamento) tem até um momento de suspense, já que vai demorar alguns dias para que os espectadores saibam se os esforços foram bem-sucedidos.

"Derramamento de óleo da BP ao vivo" chegou próximo do topo da lista dos vídeos mais pesquisados no Google.

O vídeo de um poço de petróleo marrom jorrando óleo, tendo como pano de fundo as águas azuis do mar, ficou famoso desde que foi postado em 18 de maio. Segundo a BP, mais de 300 mil pessoas assistiram a esse vídeo só na noite de terça-feira.

O brusco aumento de interesse parece ter surgido depois que a BP anunciou, na terça, que as imagens ao vivo continuariam a ser transmitidas durante seus trabalhos para conter o fluxo de óleo, apesar de os espectadores dizerem que não tinham entendido o que viam. A BP pensou em parar com a transmissão durante esses procedimentos, mas resolveu continuar com o show.

A empresa está mostrando apenas um ângulo da cena, mas passou a apresentar variações conforme os trabalhos progridem, destacando o duto pelo qual passa a lama que está sendo injetada e vários pontos de vazamento. /

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.