Esmir filma como quem envia e-mail

Os Famosos e os Duendes da Morte, que venceu no Rio, é para adolescentes

Luiz Carlos Merten, O Estadao de S.Paulo

30 Outubro 2009 | 00h00

Com os curtas Saliva e Tapa na Pantera, Esmir Filho virou um dos jovens diretores mais conhecidos do Brasil. Cannes ampliou suas fronteiras e havia grande expectativa pelo primeiro longa. Os Famosos e os Duendes da Morte venceu a Première Brasil no Festival do Rio. O filme é uma produção da Dezenove, de Sara Silveira, numa parceria com a Warner. O lançamento está previsto para março do ano que vem. Antes disso, Os Famosos tenta alguns festivais internacionais, como Berlim.

Por ser uma primeira obra,concorre ao prêmio Bandeira Paulista, como melhor da Mostra. Pode-se discutir muita coisa no filme, mas não sua importância como retrato geracional, nem o cuidado do diretor com as imagens. Mas, com certeza, Os Famosos não se destina a todos os gostos. No Rio, segurando o troféu Redentor, Esmir Filho disse que havia feito um filme sobre jovens, para jovens.

É uma adaptação do escritor gaúcho Ismael Caneppele, sobre adolescentes que vivem numa pequena comunidade alemã do Vale do Rio Taquari, no Rio Grande. O índice de suicídios entre jovens da região é alto. A garotada do filme faz dos blogs e sites de relacionamento na internet sua janela para o mundo. Há uma ponte de ferro que desempenha um papel decisivo - é cenário das mortes que a população, até para não encarar o problema, trata como acidentes.

Em Saliva, Esmir Filho retratou a angústia provocada por um simples beijo entre jovens. No livro de Caneppele, encontrou uma espécie de desdobramento daquele sentimento adolescente que já o movia no curta. Mais do que isso - encontrou imagens poéticas que, trabalhadas plasticamente, fizeram do filme uma obra já cult no imaginário dos jovens. Boa parte dos colaboradores foi encontrada na região. No debate sobre o filme, no Rio, Esmir explicou que foram descobertos durante as pesquisas - para o livro e o filme. O Henrique Larré, que faz o protagonista, veio de lá. Foi durante o processo de pesquisas que o diretor descobriu Tuane Eggers, que faz a jovem que assombra a cabeça dos garotos. Ela também é autora das fotos e dos vídeos que Esmir utiliza. Nelo Johann também é de lá e fez as músicas.

O filme leva jeito de repetir na Mostra seu sucesso no Rio. Leon Cakoff anuncia amanhã os dez títulos selecionados pelo público e que serão submetidos ao júri integrado, entre outros, pelo crítico francês Jean-Michel Frodon e pela cineasta brasileira Suzana Amaral. Ligado nas novas mídias, Esmir Filho define Os Famosos como um e-mail que enviou. As respostas seguem chegando.

Serviço

Os Famosos e os Duendes da Morte (Brasil-França, 101 min.)

Unibanco Arteplex 2 - Hoje,20h

Unibanco Arteplex 1 - 2.ª, 12 h

Espaço Unibanco Pompeia 2 - 3.ª, 19h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.