Espaço do leitor

Doença e praga atacam citrosTenho uma chácara em Bragança Paulista, com alguns pés de laranja e de tangerina poncã. Este ano, as frutas saíram, em sua grande maioria, com a casca escura, como se estivessem enferrujadas. Seria problema do pH da terra? Além disso, as laranjas, após descascadas, têm um furinho na polpa, que parece ser feito de dentro para fora. Nos gomos há uma larva, que os apodrece. Como resolver o problema?Paulo GalassoBragança Paulista (SP)Conforme o pesquisador do IAC Fernando Alves de Azevedo, o caso dos frutos escuros e "enferrujados" é decorrência do ataque do ácaro da falsa ferrugem ou do ácaro da ferrugem, praga que ataca citros em geral. Os sintomas são irreversíveis, porém é possível prevenir tais danos com o controle químico do ácaro, que deve ser feito logo após a florada, até março ou abril, quando os frutos são mais sensíveis ao ataque. Para saber quais produtos utilizar, ideal é consultar um agrônomo ou entrar em contato com a Casa da Agricultura do município, que indicará um profissional. O agrônomo emitirá um receituário agronômico com os produtos adequados para o tratamento. Certamente, segundo Azevedo, não se trata de problemas com o pH do solo. Já o segundo problema, provavelmente, é uma mosca, a mosca-das-frutas, que põe seus ovos no interior dos frutos quando maduros e, estes, por sua vez, dão origem a uma larva (o mesmo bicho da goiaba). O agrônomo Silvio Roberto Penteado recomenda fazer iscas atrativas para controlar o bicho. A isca é posta em garrafas plásticas, que devem ser penduradas, tampadas, sob a copa das árvores, protegidas do sol. Uma armadilha serve para cada dez plantas. Ponha o maior número possível de garrafas nas bordas do pomar. Na parte central da garrafa, fazem-se quatro furos, menores do que 0,5 centímetro. Dentro, colocam-se de 150 a 200 mililitros de isca líquida, feita com 75% de água, mais 25% de vinagre de vinho ou suco de uva ou de laranja. Pode-se, também, usar 50% de água e 50% de suco de outras frutas. Atraídas pelo líquido, as moscas entram pelos furos e morrem lá dentro. Troque o líquido semanalmente e recolha os frutos do chão. É época de safra das "falsas azeitonas"Possuo uma propriedade rural na cidade de Pouso Alegre (MG), onde tenho um pé de oliveira carregado de azeitonas verdes, enormes. Gostaria de saber a fórmula para conservar essas azeitonas.Luiz Inácio Requejo do AmaralPouso Alegre (MG)Em primeiro lugar, é preciso saber se se trata de azeitona verdadeira, fruto das oliveiras. Provavelmente, não. Há uma árvore muito parecida, que frutifica nesta época do ano e sempre gera confusão. Esta árvore é conhecida como azeitona-do-ceilão, que produz frutos semelhantes a azeitonas, mas que não servem para preparar conservas. "É uma bela árvore ornamental, que, fora o nome e a aparência, nada tem a ver com a oliveira", diz a pesquisadora Shirley Garcia Berbari, do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital). "A azeitona-do-ceilão tem polpa seca e gosto adstringente, que ?amarra? na boca." Se, no caso, tratar-se de azeitona verdadeira, a pesquisadora diz que não há uma "fórmula" para conserva, e explica que a tecnologia é complicada. "Envolve tratamento com soda para remover o amargor que o fruto apresenta quando é colhido, e este tratamento é perigoso, exige controle químico e não deve ser feito domesticamente. Na biblioteca do Ital há um folheto que explica o processamento, mas mesmo assim, não recomendo fazer em casa." Ital, tel. (0--19) 3743-1700. Azaléia e primavera não florescemTenho vários vasos de azaléias e primaveras, que estão bonitas e cheias de folhas, mas quase sem nenhuma flor. Como fazer para ter flores o ano inteiro?Georgina LeiteSão Paulo (SP)Segundo a engenheira agrônoma Silvia Kato, da Associação dos Floricultores da Região da Via Dutra (Aflord), biologicamente, a intenção da flor é a perpetuação da espécie e existem estímulos para que ela floresça. "Como as azaléias são plantas de clima temperado, geralmente florescem após uma estação intensa de frio, inclusive com neve, é provável que no local não haja tais estímulos, daí o fato de ela não florescer", explica Silvia. Ela conta que os produtores da Aflord conseguem ter flores o ano inteiro "simulando esta fase com câmaras climatizadas (grandes geladeiras), que ?enganam? a planta." Caso contrário, afirma, só é possível ter flores em determinadas regiões e em apenas uma época do ano. Em relação aos vasos de primaveras ou buganvíleas, são arbustos e que crescem na natureza sempre ao lado de outras árvores, até atingir certa altura. "Para a planta florescer, o local deve ter boa luminosidade e adubação adequada." A Aflord recomenda que a leitora adquira, em lojas especializadas, adubo pronto próprio para primavera, com indicações de quantidade e de formulação - normalmente nitrogênio, fósforo e potássio (NPK). "Mas é importante ressaltar que a nutrição de plantas não se resume a essa fórmula. Às vezes, é preciso corrigir uma deficiência específica, provocada por problemas nutricionais mais graves." Aflord, tel. (0--11) 4655-4227. Piscicultora fornece o peixe carpa-capimEstou procurando fornecedor de alevinos do peixe carpa-capim e gostaria que o Agrícola me auxiliasse.Waldir Carlos Hungueriawaldir@mercantilgenuina.com.brA carpa capim, uma das espécies mais importantes da piscicultura no mundo, é usada para o controle de ervas daninhas em rios, lagoas, peixes e reservatórios. A empresa Rio Doce Piscicultura afirma que disponibilizará alevinos para a venda na segunda quinzena de janeiro de 2008. Vale lembrar que a espécie também é uma excelente produtora de adubo orgânico e pode consumir diariamente de 30% a 80% do seu peso, alcançando cerca de 1,8 quilo com um ano de cultivo. A empresa Rio Doce se localiza no município de Santa Cruz da Conceição (SP), às margens da Rodovia Anhangüera, a 190 quilômetros de São Paulo. Mais Informações no site www.riodocepiscicultura.com.br e tels. (0--19) 3631-5204, 3633-8504 ou 9131-4000. Queijos finos: onde aprender a fazerGostaria de aprender a fazer queijos finos. Onde posso me informar a respeito?Amil SayarSão Paulo (SP)A pesquisadora Denise Sobral, do Instituto de Laticínios Cândido Tostes, ligado à Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), em Juiz de Fora (MG), diz que o instituto oferece cursos de queijos finos. O telefone do instituto é (0--32) 3224-3116 ou na internet, no endereço eletrônico www.candidotostes.com.br. Ela indica também a Queijaria Escola de Nova Friburgo (RJ), telefone (0--22) 2529-4000 ou site: www.queijosfrialp.com.br. Quanto à literatura sobre produção de queijos finos, a pesquisadora destaca o livro Queijos Finos Maturados por Fungos, de autoria de Múcio Mansur Furtado (Editora Milk Bizz) e Cheese: chemistry, physics and microbiology (Editora Chapman & Hall).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.